André Abujamra




André Abujamra (1965) é um músico, ator, produtor musical, arranjador e diretor brasileiro. Assinou a trilha sonora de diversos filmes, entre eles, Carlota Joaquina, Bicho de Sete Cabeças e Carandiru. Recebeu prêmios como Candango e Kikito. André Cibelli Abujamra (1965) nasceu em São Paulo, no dia 15 de maio de 1965. Filho do ator e diretor Antônio Abujamra (1932-2015) com 3 anos já estudava música. Fez aulas de piano, mas logo começou a interpretar as peças de forma pessoal e não da forma como estavam escritas. Passou a compor suas próprias canções.

Em 1986, junto com o músico e compositor Maurício Pereira, fundou a banda “Os Mulheres Negras”, segundo ele a terceira menor big band do mundo. A banda produziu pop rock experimental com instrumentos eletrônicos. Lançaram 2 CDs, “Música e Ciência” (1988) e “Música Serve Para Isso” (1990), ambos marcados pelo humor e experimentalismo.

Em 1992, após a dissolução da banda, André criou o grupo “Karnak”, formado por 12 homens, um cachorro, dois atores e uma dançarina de ventre. A banda lançou os discos: “Karnak” (1995), “Universo Umbigo” (1997), “Estamos Adorando Tóquio” (2000) e “Os Piratas do Karnak – Ao Vivo” (2003). Ainda nos anos 90, se apresentou como baixista da banda Vexame, ao lado de Marisa Orth e do compositor Fernando Salem, que apresentava um repertório brega junto com piadas, se tornando praticamente um teatro musical.

Em 2000, André Abujamra começou sua carreira solo. Lançou os discos: “O Infinito de Pé” (2004), “Mafaro” (2010), que na apresentação do show a música é sincronizada com um longa-metragem de 57 minutos e traz um novo conceito de espetáculo, e “O Homem Bruxa” (2015).

André assinou a trilha sonora de diversos filmes, entre eles, o curta, “As Rosas Não Calam” (1992), vencedor do Kikito de Melhor Trilha Sonora, e os longas, “Carlota Joaquina” (1995), “Os Matadores” (1997), “Ação entre Amigos” (1998), “Bicho de Sete Cabeças” (2000), “O Caminho das Nuvens” (2003), “Carandiru” (2003). Assinou também o filme mexicano “Vocês Inocentes” (2004). Assinou músicas para o teatro, televisão, publicidade e diversos espetáculos, entre eles a ópera infantil “História do Meio Mundo” (2005). Na televisão é dele a trilha sonora do infantil “Castelo Ra-tim-bum”.

Em 2014, foi diretor musical e coordenador da banda do programa Agora é Tarde, na TV Bandeirante.

André Abujamra tem canções interpretadas por vários artistas, como “Coral da Escandinávia”, feita em parceria com Moska, gravada pelos Inimigos do Rei, “Alma Não Tem Cor” gravada por Chico César, “Pobre Deus”, em parceria com Mattoli, e gravada por ele e por Mônica Salmaso no disco “Balanço Bom é Coisa Rara” (1997), “O Mundo”, gravada por Ney Matogrosso no disco Vagabundo (2004), entre outras. Na TV, seu mais recente trabalho foi o personagem Nogueira, no primeiro episódio da série “Os Experientes” (2015), exibida pela Rede Globo, com direção de Fernando Meirelles. Em seu último trabalho, Intitulado Omindá – A união das almas do mundo pela água, André Abujamra gravou com artistas de 14 países de continentes como África e Europa em viagem que gerou registros e áudios para o quinto álbum solo do artista. Omindá tem o toque da Orquestra Filarmônica de Praga, da República Tcheca, entre registros feitos com artistas de países como Bulgária, Grécia, Mali, Rússia e Turquia. No 28º Festival Forró da Lua Cheia, o artista passará por várias fases de sua carreira e trará ao palco grandes clássicos. Definitivamente, é um show imperdível!

Contato

Entre em contato conosco:

Atendimento:

informativos@festivalforrodaluacheia.com.br

Top